Relatório sobre Código Florestal é 'retrocesso' diz PT

O líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto (SP), disse que o relatório do deputado Paulo Piau (PMDB-MG) sobre o Código Florestal é um "retrocesso" e "inaceitável". Na terça-feira, dia 24, a bancada petista se reúne para definir qual estratégia adotar para derrubar o relatório de Piau e manter a proposta aprovada no Senado.

EUGÊNIA LOPES, Agência Estado

20 de abril de 2012 | 13h50

"Não temos condições políticas de votar esse relatório. O relatório expressa uma visão atrasada daqueles que acham que é possível plantar sem cuidar da natureza, da água. A agricultura sai prejudicada com isso", afirmou Tatto. Em seu relatório, Paulo Piau eliminou os percentuais de recuperação de florestas desmatadas em margem de rio.

O relatório de Piau, no entanto, conta com o apoio da bancada ruralista e da maioria dos partidos da base aliada e, portanto, tem chances de ser aprovado no plenário da Câmara. O Palácio do Planalto ainda não se posicionou oficialmente sobre a proposta, mas a presidente Dilma Rousseff já sinalizou que quer ver aprovada a proposta do Senado. Se o relatório de Piau for aprovado, caberá à presidente Dilma vetar as mudanças feitas pelo peemedebista.

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), garantiu que o Código Florestal será votado nesta terça-feira com ou sem acordo entre os partidos.

Tudo o que sabemos sobre:
Código FlorestalrelatórioPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.