Relatório sobre caças ainda não foi entregue, diz Aeronáutica

De acordo com o Centro de Comunicação Social, o documento não foi encaminhado ao Ministério da Defesa

Sandra Manfrini, da Agência Estado,

05 de janeiro de 2010 | 15h45

O Centro de Comunicação Social do Comando da Aeronáutica divulgou nesta terça-feira, 5, nota à imprensa, na qual confirma que o relatório final de análise técnica das aeronaves concorrentes para renovação da frota da Força Aérea Brasileira (FAB) foi concluído, mas destaca que, "até o presente momento", o documento não foi encaminhado ao Ministério da Defesa.

 

De acordo com matéria publicada nesta terça-feira, 5, pelo jornal Folha de S.Paulo, o relatório técnico sobre os caças não só teria sido concluído como entregue ao ministério da Defesa e o caça francês Rafale teria ficado em último lugar na avaliação da Aeronáutica. A nota do Comando da Aeronáutica, no entanto, não cita o teor do relatório.

 

Segundo o texto, o "relatório de análise técnica permanece pautado na valorização dos aspectos comerciais, técnicos, operacionais, logísticos, industriais, compensação comercial (Offset) e transferência de tecnologia".

 

Leia abaixo a íntegra da nota divulgada:

 

"F-X2: Esclarecimentos

A respeito de matérias publicadas pela imprensa, este Centro esclarece que o Comando da Aeronáutica, por meio da Comissão Gerencial do Projeto F-X2 (GPF-X2), encerrou o relatório final de análise técnica das aeronaves concorrentes e destaca que, até o presente momento, não o encaminhou ao Ministério da Defesa.

 

Por fim, o Comando da Aeronáutica ressalta que o relatório de análise técnica permanece pautado na valorização dos aspectos comerciais, técnicos, operacionais, logísticos, industriais, compensação comercial (Offset) e transferência de tecnologia.

 

Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez

 

Chefe do CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA AERONÁUTICA"

Tudo o que sabemos sobre:
AeronáuticacaçasDefesaGrippenRafale

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.