Relatório final de CPI pede indiciamento de dez envolvidos

A CPI dos Sanguessugas aprovou por votação simbólica, nesta quinta-feira, o relatório final do senador Amir Lando (PMDB-RO) que pede ao Ministério Público o indiciamento de dez pessoas pelos crimes de tráfico de influência, corrupção ativa e passiva e formação de quadrilha. Nos últimos meses, a comissão investigou as denúncias sobre um suposto esquema de venda de ambulâncias superfaturadas para prefeituras, que seria comandado pelos irmãos Vedoin.Entre os indiciados, estão os chamados "aloprados" Gedimar Passos, Valdebran Padilha, Hamilton Lacerda, Jorge Lorenzetti, Expedito Veloso e Osvaldo Bargas. Todos participaram da tentativa de compra do dossiê que supostamente seria utilizado contra políticos tucanos e podem ser indiciados por formação de quadrilha.Além deles, Lando pediu em seu relatório final o indiciamento de outras quatro pessoas. O deputado eleito pelo PT do Ceará José Airton Cirilo, os petistas Raimundo Lacerda Filho, José Cauby Diniz e o empresário Abel Pereira - ligado ao ex-ministro tucano da Saúde, Barjas Negri - podem ser indiciados por tráfico de influência e corrupção ativa e passiva.A votação simbólica foi possível graças a um acordo entre os parlamentares. O prazo para que os trabalhos realizados pela comissão sejam encerrados termina na próxima terça-feira (19).Os parlamentares da base aliada devem tentar ainda retirar do relatório o pedido de indiciamento do petista Jorge Lorenzetti, que trabalhou no comitê da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição e foi apontado pela Polícia Federal como o mandante da compra do dossiê.Este texto foi alterado às 12h45 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.