Relatório dos EUA sobre corrupção cita Arruda e Sarney

O Departamento de Estado norte-americano divulgou ontem um relatório sobre a situação do combate às drogas no mundo, no qual afirma que a corrupção no Brasil é "preocupante" e a investigação de casos de corrupção no governo é "lenta", com "poucas prisões". A divulgação do relatório ocorre um dia antes do início da visita da secretária de Estado, Hillary Clinton, ao País.

BRUNO SIFFREDI, Agencia Estado

02 de março de 2010 | 15h24

O relatório, que faz uma análise da situação das drogas e da lavagem de dinheiro no mundo em 2009, cita o presidente do Senado, José Sarney (PMDB), e o governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, como exemplos de casos de corrupção no País.

O documento ainda ressalta, no trecho sobre o problema das drogas, que o Brasil é "o segundo maior consumidor de cocaína do mundo", atrás apenas dos EUA, e a maior parte da substância consumida no País é proveniente da Bolívia, que teria "aumentado o plantio e a produção" depois que o país expulsou a DEA, agência antidrogas dos EUA, em 2008.

A divulgação do relatório prepara o terreno para a visita de Hillary Clinton ao País, que começa nesta terça-feira. Oficialmente, a agenda da visita da ex-primeira dama norte-americana no País começa amanhã, quando Hillary vai se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os principais temas da reunião serão o embargo norte-americano a Cuba e a ajuda humanitária ao Haiti. Hillary deve falar também sobre os preparativos da viagem ao Brasil do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prevista para este ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.