Relatório do PT muda capítulo sobre fundos de pensão

O sub-relator de Fundos de Pensão da CPI dos Correios, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (PFL-BA), disse que o relatório final paralelo dos trabalhos da CPI elaborado pelo PT modifica totalmente o capítulo do relatório final do deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) que abordava as irregularidades em fundos de pensão. Ainda segundo ACM Neto, o relatório petista é menor em cerca de 800 páginas que o texto do relator-geral.ACM Neto disse que foi retirado do parecer o fundo Prece, dos funcionário da Companhia de Água e Esgoto do Rio de Janeiro (Cedae), no qual o próprio parlamentar baiano havia detectado irregularidades. Com essa retirada, o deputado Carlos William (PSC-MG), que é ligado ao ex-governador do Rio Anthony Garotinho, deverá votar contra o relatório de Serraglio. Com isso, o governo conquista mais um voto a seu favor, dentro da relação de forças entre governo e oposição, em que ainda não está bem definido quem terá maioria.Os governistas acham que hoje tendem a ter maioria na CPI para derrubar o relatório de Serraglio. As discussões em torno do relatório estão marcadas para esta tarde, na CPI. Mas a votação somente deverá ocorrer amanhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.