Relatório da PF diz que sem-terra deixarão fazenda no Paraná

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos recebeu no final da manhã desta sexta-feira o primeiro relatório da Polícia Federal sobre o incidente que resultou na tentativa de homicídio de um sem-terra, ontem à noite, na região do Paranavaí, no Paraná, segundo nota divulgada por sua assessoria de imprensa. O relatório afirma que os 30 sem-terra que invadiram a Fazenda Pitanga, no município de Uniflor (PR), na última terça-feira, estavam dispostos a deixar o local, hoje pela manhã, "pacificamente" depois da liminar concedida ao proprietário da fazenda, Clayton Granzotto, para a reintegração de posse. A nota do Ministério da Justiça acrescenta que na conversa que teve hoje, por telefone, com o diretor da Polícia Federal, Paulo Lacerda, que está fora de Brasília, Thomaz Bastos determinou à PF que seja mantido o monitoramento e o serviço de inteligência nas regiões de conflito. Ainda segundo a nota, o ministro descartou a hipótese de encaminhar, neste momento, policiais federais "para fazer vigilância ostensiva nas áreas de tensão, para coibir abusos ou deflagrar uma operação de desarmamento de fazendeiros e de sem-terras". O ministro reiterou que o governo federal não vai tolerar quaisquer atos que permitam a violência no campo. "Estamos atentos às movimentações de sem-terra e fazendeiros nas regiões de tensão do conflito", disse o ministro na nota. No final da tarde de hoje, Thomaz Bastos vai se reunir com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto, para avaliar a violência no campo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.