Relatora critica Mercadante por faltar a debates sobre CPMF

Em resposta, senador ironiza Kátia Abreu e justifica sua ausência ao dizer que 'está buscando entendimento'

FABIO GRANER, Agencia Estado

01 de novembro de 2007 | 13h24

A relatora da proposta de prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), senadora Kátia Abreu (DEM-TO), criticou a ausência dos senadores da base aliada do governo nos debates anteriores em que economistas criticaram o tributo. Em audiência sobre a emenda de prorrogação da CPMF na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, ela citou em especial o senador Aloizio Mercadante (PT-SP), definido por ela como o porta-voz econômico do PT.   Veja também:   Íntegra da pesquisa  Entenda a cobrança da CPMF  Veja as 9 propostas do governo ao PSDB para prorrogar a CPMF Governo apresenta proposta 'concreta' ao PSDB sobre CPMF Ministros fecham proposta do PSDB para votar CPMF Entenda a Emenda 29  Maioria dos governadores se alinha a Lula em esforço a favor da CPMF Veja os 5 pontos apresentados pelo PSDB para negociar a CPMF Ironizando, Mercadante agradeceu a atenção de Kátia Abreu com seu mandato e disse que não compareceu às reuniões porque estava tentando construir um entendimento em torno da prorrogação do tributo, já que a relatora não está disposta a negociar.    "E o motivo de eu não comparecer foi o mesmo que levou a relatora a não participar da primeira reunião para negociar a CPMF", disse, em referência ao encontro do qual participou inclusive o vice-presidente José Alencar e o presidente Interino do Senado, Tião Viana. Mercadante elogiou o PSDB, que tem se mostrado disposto a negociar, e disse que convidou o DEM a participar da negociação, embora o partido tenha fechado questão contra o tributo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.