Relator suspenderá caso da cervejaria

Petista alega que é preciso esperar resultados de apuração da Câmara

Brasília, O Estadao de S.Paulo

26 Setembro 2007 | 00h00

Com medo da repercussão negativa que o pedido de arquivamento pudesse lhe trazer, o senador João Pedro (PT-AM) avisou ontem que vai pedir a interrupção da segunda representação contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Ele optou por esperar os resultados das investigações que a Câmara está fazendo sobre a mesma denúncia.O petista, relator do processo no qual Renan é acusado de ter favorecido a cervejaria Schincariol perante o INSS e a Receita Federal, admitiu que sua decisão é política. A suposta interferência em prol da empresa teria sido feita depois de a Schincariol ter comprado uma fábrica de refrigerantes do deputado Olavo Calheiros (PMDB-AL) - irmão do presidente do Senado - por R$ 27 milhões, quando não valeria mais do que R$ 10 milhões, segundo avaliações de mercado."Tem o componente político do resultado da primeira representação", disse ele, numa referência à acusação de que Renan teria despesas pessoais pagas por um lobista, da qual foi absolvido em plenário. "Por mais que se tenha cuidado de separar questões técnicas, a questão política é muito forte."O pedido de interrupção será feito hoje, em reunião do Conselho de Ética. O relator se comprometeu a retomar as investigações se a Câmara achar indícios do envolvimento de Renan nas irregularidades. "A Câmara pode trazer novos elementos. A partir de um indício, vamos retomar os trabalhos aqui. Nós não estamos arquivando. Isso pode ter desdobramentos no processo de investigação."João Pedro disse que, se alguém apresentar voto em separado, o Conselho de Ética poderá optar por outro desfecho para o segundo processo contra Renan. Outras duas representações estão no colegiado à espera de relator. Tratam da suposta compra de duas rádios e um jornal em sociedade oculta com o usineiro João Lyra e da coleta de propina em ministérios chefiados pelo PMDB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.