Relator sugere convidar Gabrielli para falar na CPI da Petrobras

Romero Jucá propõe que presidentes da estatal e da ANP sejam ouvidos pelos senadores na comissão

Leonardo Goy, da Agência Estado,

06 de agosto de 2009 | 10h29

O relator da CPI da Petrobras, senador Romero Jucá (PMDB-RR), sugeriu há pouco que sejam convidados a falar à comissão, os presidentes da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, e da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Haroldo Lima. Os pedidos de convite são do presidente da CPI, senador João Pedro (AM), e ainda precisam ser aprovados pelo colegiado, que é formado em sua maioria por senadores da base aliada.

 

Veja Também:

especial ESPECIAL: O que será apurado na CPI da Petrobras

 

Haroldo Lima falaria à CPI da Petrobras no próximo dia 18, terça-feira, juntamente com o Victor de Sousa Martins, diretor da ANP responsável pela área de pagamento de royalties. Os dois são importantes na investigação para explicar denúncias de desvio de royalties apontados na Operação Royalties da Polícia Federal, e ainda denúncias do Ministério Público, de fraudes envolvendo pagamentos, acordos e indenizações feitas pela ANP a usineiros.

 

José Sério Gabrielli, por sua vez, poderia comparecer à comissão em um segundo momento, para falar sobre indícios de superfaturamento na construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, apontados em relatório do Tribunal de Contas da União (TCU).

 

Haroldo Lima, Victor Martins e José Sérgio Gabrielli também constam nos requerimentos de convocação apresentados pelos senadores Álvaro Dias (PSDB-PR) e ACM Júnior (DEM-BA). Mas o relator Romero Jucá propõe que eles sejam convidados. A diferença é que ao ser convocado, o depoente é obrigado a comparecer à comissão, e em caso de convite, a presença não é obrigatória.

 

Mais cedo, Jucá falou dos objetivos da CPI. Entre eles estão apurar indícios de fraude nas licitações e reformas de plataformas, indícios de superfaturamento na obra de refinamento Abreu e Lima, irregularidades em patrocínios e desvio de royalties.  

Tudo o que sabemos sobre:
CPI da PetrobrasSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.