Relator retoma voto sobre formação de quadrilha

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Carlos Ayres Britto, abriu nesta quinta a 38ª sessão de julgamento do processo do mensalão. O ministro Joaquim Barbosa, relator da ação penal, deve terminar hoje a leitura do seu voto sobre as acusações de formação de quadrilha. É a última fatia do julgamento, que inclui 13 réus, entre eles o ex-ministro José Dirceu.

RICARDO BRITO, Agência Estado

18 de outubro de 2012 | 15h10

A leitura do voto começou na sessão de quarta (17) e Barbosa indicou que cabia a Dirceu a chefia do esquema de pagamentos de parlamentares no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com a denúncia, o ex-ministro liderava o núcleo político, composto ainda pelo ex-presidente do PT José Genoino e pelo ex-tesoureiro Delúbio Soares.

Depois de Joaquim Barbosa terminar a leitura das 70 páginas restantes de seu voto, o revisor do processo, ministro Ricardo Lewandowski, começa a votar. Só então os demais integrantes da Corte se posicionam.

O STF trabalha para concluir o julgamento do mensalão até a próxima quinta-feira, dia 25. Na próxima semana, a Corte fará uma sessão extra na terça, 23, a pedido de Joaquim Barbosa, que fará uma viagem para tratamento médico no dia 29. Dessa forma, estão previstas sessões todos os dias de segunda a quinta-feira. Os ministros precisam concluir a votação do capítulo de formação de quadrilha e decidir duas questões em aberto: qual será a decisão da Corte em relação aos quatro réus cujo julgamento terminou empatado e a pena que será imposta a cada um dos condenados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.