Relator rejeita redução linear para todas áreas

O relator do Orçamento da União, deputado José Pimentel (PT-CE), prometeu "corte seletivo" na proposta original para cumprir a redução dos gastos em R$ 20 bilhões, como determinou o governo para compensar o fim da CPMF. Ele rejeitou o corte linear, que padronizaria um porcentual de redução para todas as áreas.Pimentel criticou uma possível manobra para protelar a votação do Orçamento pelo Congresso. ''''A oposição governa municípios e Estados. Ela mesma seria prejudicada", afirmou. De acordo com o deputado petista, quem votou contra a CPMF pensou em si mesmo, não nos governadores, "que queriam a CPMF".O relator não quis adiantar nenhuma proposta que será discutida na reunião que terá hoje com o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, e com o presidente da Comissão Mista de Orçamento, senador José Maranhão (PMDB-PB).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.