Relator pede a cassação do deputado Wanderval Santos

O relator do processo de cassação do deputado Wanderval Santos (PL-SP) no Conselho de Ética da Câmara, deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), começou a ler seu parecer no qual recomenda a cassação de Santos, processado pelo fato de que seu motorista, Célio Marcos Siqueira, sacou R$ 150 mil do caixa 2 do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza.Wanderval argumenta que não sabia do saque até ele ser divulgado pela imprensa e que a operação foi feita a mando do ex-deputado Carlos Rodrigues (PL-RJ). Rodrigues e Wanderval eram integrantes da Igreja Universal do Reino de Deus na época do saque, em dezembro de 2003.O relator Chico Alencar entende, no entanto, que qualquer deputado é responsável pelos atos de seus funcionários e criticou, ainda, a submissão de um parlamentar a outro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.