Relator, Palocci prefere não dividir arrecadação

O ex-ministro da Fazenda e deputado Antonio Palocci (PT-SP) volta à cena política como relator do projeto de prorrogação da cobrança da CPMF na Câmara. Caberá a ele negociar a aprovação do parecer a ser votado.Pouco depois de ser confirmado na função, Palocci defendeu a manutenção da proposta do governo e também disse ser contra a partilha dos recursos arrecadados com os Estados e os municípios, como quer o PSDB. "Não acho recomendável", afirmou. No entanto, classificou a discussão como "legítima".O Planalto chegou ao nome de Palocci durante reunião de parte da base (PT, PTB, PP e PR) com o ministro das Relações Institucionais, Walfrido Mares Guia, e o líder do governo na Câmara, José Múcio Monteiro (PTB-PE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.