Agência Estado
Agência Estado

Relator não vê motivos para cassar deputado dono do castelo

Deputado do PTB diz estar se 'lixando' para má repercussão se Edmar Moreira for absolvido no Conselho de Ética

Luciana Nunes Leal, de O Estado de S. Paulo,

06 de maio de 2009 | 15h22

Responsável pela relatoria do processo de quebra de decoro parlamentar contra o deputado Edmar Moreira (sem partido-MG) no Conselho de Ética da Câmara, o deputado Sérgio Moraes (PTB-RS) deixou claro nesta quarta-feira, 6, que não vê motivos até agora para condenar o colega. Conhecido por ser dono de um castelo avaliado em R$ 25 milhões , Moreira é suspeito de uso irregular da verba indenizatória na contratação de serviços de segurança prestados por duas empresas de sua propriedade, Itatiaia Ltda e Ronda Ltda.

 

Veja também:

Conselho de Ética convida deputado dono do castelo para depor

especialPerfil: Quem é Edmar Moreira, dono do castelo

lista Todas as notícias sobre o caso Edmar Moreira

documento Fac-símile: 'Estado' publica matéria sobre o caso em 1993

 

O relator sustenta que não havia regras que impedissem a contratação de empresas do próprio parlamentar. "Se não tinha norma, ele não cometeu irregularidade alguma", defendeu o relator. Moraes disse que não está preocupado com a má repercussão de uma possível absolvição de Edmar Moreira. "Estou me lixando para a opinião pública. Até porque parte da opinião pública não acredita no que vocês escrevem. Vocês batem, mas a gente se reelege", disse Sérgio Moraes aos repórteres, antes do início da sessão do Conselho de Ética.

 

Na abertura da reunião, o relator pediu a palavra: "Podem me atirar fogo que eu não tenho medo. Tenho sete mandatos e seis filhos, não é pouca vergonha eu estar aqui". O relator disse aos conselheiros que "o caso Edmar requer muita cautela".

Mais conteúdo sobre:
Edmar Moreiradono do castelo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.