Relator dos TRFs diz que jamais fez 'negociata'

O senador Jorge Viana (PT-AC) afirmou nesta terça-feira, em discurso na tribuna do Senado, que nunca fez "nenhuma negociada, nada sorrateiramente", ao relatar a emenda constitucional que cria quatro Tribunais Regionais Federais (TRFs) em cidades do litoral, aprovada pelo Congresso. A declaração foi em resposta às afirmações do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, que, em reunião com juízes federais nesta segunda-feira (08), ironizou a emenda constitucional e afirmou que a medida foi tomada de maneira "sorrateira".

DÉBORA ÁLVARES, Agência Estado

09 Abril 2013 | 16h44

Viana disse que se sentiu ofendido com a fala de Barbosa. "Nunca fiz nenhuma negociata, nunca fiz nada sorrateiramente, o texto tramitou no Congresso Nacional e ainda foi votado no Conselho Nacional de Justiça (CNJ)", afirmou. De acordo com ele, o que aconteceu durante a audiência com os magistrados "deseduca o Brasil, para dizer o mínimo". Viana criticou outras atitudes de Barbosa.

"O presidente do Supremo erra e tem errado muito ao xingar jornalista, ofendendo juízes. Ele errou e errou feio também quando disse outra frase infeliz - a de que o papel da imprensa é controlar governo." O senador do PT do Acre Viana disse ainda que o País vive um momento que mistura hipocrisia e medo. Viana repreendeu a posição do presidente do STF, ao mandar membros do Poder Judiciário se calarem. O senador do PT afirmou que o "destrato" às autoridades da Justiça não é adequado. "Senti-me na obrigação de vir falar na tribuna não só como vice-presidente do Senado, mas como senador. Vamos aceitar (a acusação de) que votamos leis de maneira sorrateira?" O senador Aníbal Diniz (PT-AC) pediu a palavra e acrescentou: "Se fosse uma pessoa eleita pelo povo, dizer para só lhe dirigir a palavra quando fosse pedido seria manchete em todo lugar. Se isso não é uma atitude ditatorial, então o que é?"

Mais conteúdo sobre:
Joaquim Barbosatribunaissenador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.