Relator do projeto da Comissão da Verdade é do PMDB

O deputado Edinho Araújo (PMDB-SP) foi nomeado hoje relator do projeto que cria a Comissão da Verdade para "examinar e esclarecer" as violações de direitos humanos ocorridas entre 1946 e 1988. A votação do projeto deve acontecer ainda hoje. A indicação do deputado aconteceu após uma negociação entre o governo e o DEM, partido que apresentou mais sugestões de mudanças ao texto. Além de defender mudanças de méritos, o DEM queria evitar que algum parlamentar envolvido diretamente em movimentos contra a ditadura militar ficasse com a relatoria. Por isso, foram barrados nomes do PT e indicados de outros partidos.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

21 de setembro de 2011 | 13h43

Edinho Araújo está em seu terceiro mandato na Câmara. Ele foi prefeito de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. Apesar de incluir em sua biografia a participação no movimento Diretas Já, não tem sua trajetória muito ligada ao debate sobre a ditadura militar.

Com a escolha do relator, resta apenas um acordo de procedimento para permitir a votação hoje. O DEM pediu ao governo a explicitação de alguns critérios para a designação de membros da comissão. O governo teria aceitado incluir no texto a proibição de integrantes com função executiva em partidos políticos ou que ocupem cargos comissionados.

Não houve acordo, porém, sobre o pedido do DEM de que pessoas suspeitas de praticar atos de tortura ou terrorismo também sejam impedidas de compor a comissão. Este assunto deverá ser debatido no plenário da Câmara por meio de uma emenda.

Mais conteúdo sobre:
comissão da verdaderelatorPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.