Relator do Orçamento 2009 adia parecer prévio de olho na crise

Senador Delcídio Amaral afirmou querer acompanhar melhor o comportamento das finanças, sem dar novo prazo

Natuza Nery, da Reuters

14 de outubro de 2008 | 17h13

O relator do Orçamento da União 2009 , senador Delcídio Amaral (PT-MS), decidiu adiar a apresentação de seu parecer prévio para monitorar a crise internacional. Ele afirmou querer acompanhar melhor o comportamento das finanças públicas, sem dar novo prazo para divulgação do relatório preliminar. "Tende a ser um Orçamento realista", disse Delcídio a jornalistas nesta terça-feira.  Da base do governo, Delcídio não revelou se modificou algum parâmetro econômico em seu texto. Até agora, a equipe econômica mantém, oficialmente, os números apresentados na proposta encaminhada ao Congresso em agosto. Pelos cálculos do governo há época, a economia brasileira deve crescer 4,5 por cento no próximo ano, uma leve desaceleração frente à taxa de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) esperada para 2008, da ordem de 5 por cento.  A meta fiscal é de um superávit primário das contas públicas em valor equivalente a 3,8 por cento do PIB, mas com dispositivo que permite elevar essa economia para o correspondente a 4,3 por cento do PIB. "Nós estamos jogando todas as estimativas de receita para baixo para que, em caso de aprofundamento da crise ou de recessão global, tenhamos um colchão", afirmou o senador.

Tudo o que sabemos sobre:
Orçamentocrise nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.