Relator do caso Jader pode ser escolhido hoje

O Supremo Tribunal Federal (STF) poderá escolher hoje, por meio de sorteio, o relator do pedido de quebra de sigilo bancário, fiscal e telefônico do presidente licenciado do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA). Dos 11 ministros da Corte, apenas o presidente Marco Aurélio de Mello não participará do sorteio. Responsável pelas decisões do STF no mês passado, o ministro Ilmar Galvão considerou que o pedido não tinha caráter de urgência, e poderia esperar o fim do recesso.A abertura das contas do senador, entre outubro de 1988 e maio de 1989, foi pedida à Justiça pela Polícia Federal, que investiga fraude na emissão de Títulos da Dívida Agrária (TDAs). A irregularidade teria beneficiado Jader Barbalho, então ministro da Reforma Agrária, e familiares.Se aprovada pelo relator, a devassa também incluirá a ex-mulher do senador, a deputada Elcione Barbalho (PMDB-PA); o pai, Laércio Barbalho; a empresa Free Lancer Assessoria; e o empresário Vicente Pedrosa, acusado de negociar os TDAs falsos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.