Relator denuncia ação do PP para evitar cassação de Brandt

O relator do processo do deputado Roberto Brandt (PFL-MG), Nelson Trad (PMDB-MS), denunciou que a direção do PP proibiu a presença do deputado Pedro Canedo (PP-GO) na sessão de hoje do Conselho de Ética que votará o parecer pela cassação de Brandt. Trad disse que recebeu um telefonema de Canedo autorizando que fosse feita uma denúncia pública. "O deputado Canedo está sendo pressionado pela direção do partido de forma quase invencível. O Poder Legislativo não pode ser emporcalhado e isto deve ser denunciado em viva voz", afirmou Trad.O relator pediu a suspensão ou adiamento da sessão até que Canedo compareça à sessão. A votação do relatório de Brandt será a mais difícil de todos os processos votados até agora no Conselho. O PFL tem garantidos seis ou sete votos contra o parecer de Trad a há outros seis votos certos pela cassação. Pedro Canedo seria o voto decisivo da sessão de hoje. Para que o parecer seja aprovado, é necessária a maioria absoluta dos votos no Conselho, que tem 15 integrantes. Ou seja, oito votos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.