Relator da reforma política defende mudanças no sistema de financiamento

Relator da reforma política defende mudanças no sistema de financiamento

Além de Vicente Cândido (PT), o senador Aécio Neves (PSDB) também criticou modelo atual e sugeriu 'mix' de financiamento público e privado

Erich Decat e Breno Pires, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2016 | 16h12

BRASÍLIA - O relator da comissão especial de reforma política na Câmara, deputado Vicente Cândido (PT-SP) defendeu nesta terça-feira, 29, mudanças nas atuais regras de financiamento de campanha. Na avaliação do relator, o atual modelo, em que se estabeleceu a proibição de doações de empresas privadas, não deve ser mantido nas próximas eleições gerais de 2018.

“Seria uma responsabilidade muito grande deixar que as eleições de 2018 fossem com as regras atuais... têm elogios de algumas medidas [implantadas na eleições municipais deste ano], mas no geral acho que foi mais confusão do que solução. Não dá para imaginar as eleições de 2018 com esse modelo, principalmente no que tange o financiamento de campanha”, ressaltou o deputado a participar de evento promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que tratou da reforma política no País.

“Podemos fazer o sistema misto com doações de pessoas físicas, mas a nossa cultura e o momento politico não incentiva às pessoas a participarem, a doarem”, afirmou o petista.

Além do deputado, o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), também defendeu mudanças no atual sistema de financiamento de campanha.

“O sistema atual como está, por maior que tenham tido os benefícios com o barateamento das campanhas, ele trouxe problemas que podem ser corrigidos com um equilíbrio maior, com o mix em torno do financiamento público e privados com limites mais estreitos”, defendeu Aécio. 

Tudo o que sabemos sobre:
Reforma Política

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.