Relator admite livrar Renan no caso Schincariol

O senador João Pedro (PT-AM), relator do segundo processo contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), no Conselho de Ética da Casa, sinalizou hoje que pode pedir o arquivamento da denúncia sobre suposto favorecimento à cervejaria Schincariol. João Pedro prometeu entregar seu relatório ao Conselho na semana que vem. Em entrevista divulgada pela Rádio CBN, ele afirmou que existem poucos elementos no caso.Ele disse também que produziu seu relatório apenas com base na representação do PSOL, na matéria da revista Veja que denunciou o caso e na defesa de Calheiros. O parlamentar não pediu perícias à Receita Federal ou tomou depoimentos de representantes da Schincariol. Entretanto, ele afirmou que não descarta que o Conselho de Ética peça uma investigação mais profunda. João Pedro disse também que seu relatório será conclusivo e vai apontar se Renan cometeu ou não quebra de decoro parlamentar.Este é o segundo processo contra Renan Calheiros no Conselho de Ética. Desta vez, o senador é acusado de atuar politicamente em favor da Schincariol para reduzir multas impostas à cervejaria no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e na Receita Federal. Na quarta-feira, o presidente do Senado foi absolvido pelo plenário da Casa do primeiro processo que pesava sobre ele, referente à denúncia de que ele teria contas pessoais pagas por um lobista da construtora Mendes Júnior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.