Reitor temporário da UnB assina acordo com estudantes

Aguiar afirma que estudantes devem desocupar a reitoria até sexta-feira, 18; estudantes não confirmam

Lígia Formenti, Agência Estado

16 de abril de 2008 | 21h21

Sem ainda poder despachar do gabinete da reitoria, ocupada há duas semanas por estudantes, o reitor temporário da Universidade de Brasília (UnB), Roberto Aguiar, assinou nesta quarta-feira, 16, um termo de compromisso com 28 itens que atende praticamente todas as reivindicações do movimento. Em seu primeiro dia de trabalho, Aguiar não só se comprometeu em promover uma discussão sobre eleições paritárias na universidade como defendeu publicamente essa forma de escolha.    Veja também: Entenda o caso do reitor da UnB Após licença, estudantes da UnB querem agora saída de vice  Estudantes da UnB rejeitam termo e mantêm ocupação MEC quer parecer da Finatec sobre recursos para UnB Justiça manda estudantes desocuparem Reitoria     Depois de um encontro com estudantes, na manhã desta quarta-feira, 16, Aguiar disse que alunos deverão deixar o prédio da reitoria até sexta-feira, 18. Estudantes, porém, não confirmaram ter feito o acordo com o reitor. "A palavra final será dada somente na assembléia de alunos, marcada para amanhã (quinta-feira, 17)", afirmou o diretor do DCE, Fábio Felix.   O estudante Felipe Marques, que participa da ocupação, acredita, porém, que o desfecho será rápido. "Não acredito que passaremos o fim de semana ainda na reitoria", afirmou. Ele disse que, mesmo que a assembléia desta quarta-feira, 16, vote pela retirada, a desocupação não será imediata. "Temos de arrumar a sala da reitoria, retirar barracas."   Parte dos alunos que integram o movimento estão convictos de que não há como ficar mais tempo no prédio. A demora na retirada poderia minar o apoio popular, que conquistaram ao longo do movimento. Na terça, ao nomear Aguiar, o ministro Fernando Haddad fez questão de elogiá-los. No documento assinado ontem, o reitor garantiu que alunos que participaram do movimento não terão de responder a processos administrativos, será retirada a ação de reintegração de posse, não será cobrada a multa - definida pela Justiça pela ocupação do prédio. "Não haverá perseguição", garantiu Aguiar.   Ex-secretário de Segurança do Rio e do DF, Aguiar foi nomeado reitor temporário na noite de terça. Seu antecessor, Timothy Mulholland, acusado de desvio de verbas, renunciou ao cargo domingo, depois de 10 dias de protestos de estudantes, que exigiam sua saída. O nome de Aguiar como substituto foi indicado pelo Conselho Universitário da UnB. "Ele vai pacificar a UnB, a universidade deverá agora retomar a vida normal", afirmou na noite de terça o presidente do Conselho Universitário, José Carlos Balthazar.   Nesta quarta-feira, 16,, a presidente da Associação dos Docentes da UnB, Rachel Nunes da Cunha, elogiou a iniciativa do reitor, de procurar os alunos que ocupavam a reitoria. "Há uma grande disposição em negociar, em se criar espaços de debates", disse. Quinta-feira, 17, professores também deverão fazer uma assembléia.

Tudo o que sabemos sobre:
UnB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.