Reitor deixa apartamento da UnB após reforma polêmica

Depois de admitir ter gasto R$ 350 mil em móveis e utensílios na reforma de apartamento da Universidade de Brasília (UnB), o reitor da universidade, Timothy Mulholland, saiu às pressas do imóvel. A desocupação aconteceu menos de uma semana depois de os gastos exorbitantes terem sidos divulgados pela imprensa. O anúncio da desocupação do luxuoso apartamento, localizado na 310 Norte, em Brasília, foi feito hoje por Mulholland por meio de nota publicada no site da UnB. A saída do reitor do apartamento de número 603 do edifício Imperial Quartz, em uma das superquadras mais luxuosas da Asa Norte, aconteceu ontem.Segundo relato de moradores do prédio e de funcionários que não quiseram se identificar, Mulholland saiu à noite levando consigo apenas pertences pessoais em malas de viagem. Apesar de Mulholland ter declarado gastos de R$ 350 mil no imóvel, com compras como a de uma lixeira de quase R$ 1 mil, o Ministério Público do Distrito Federal aponta que a Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec) gastou R$ 470 mil para equipar o apartamento funcional. Os universitários alegam que, no ano passado, não foram investidos nem R$ 100 mil na manutenção de 300 apartamentos para estudantes de baixa renda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.