Reitor admite adiar vestibular da Federal do Ceará

O reitor da Universidade Federal do Ceará, Roberto Cláudio Frota Bezerra, admite adiar o vestibular caso a greve dos professores continue. A primeira fase do concurso está marcada para começar no dia 25 deste mês. A greve chegou aos 70 dias e é a terceira maior na UFC. Só fica atrás, em duração, das greves de 1984, que durou 108 dias, e a de 1984, 104 dias.Segundo Bezerra, a decisão cabe ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, que deverá ser consultado caso haja a necessidade do adiamento. O reitor afirma que se o clima for de tensão no período do vestibular, submeterá a decisão ao Conselho. O reitor garantiu fazer o possível para evitar a repetição, em Fortaleza, do tumulto ocorrido, final de semana passado, durante o vestibular da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).As provas específicas para os cursos de Estilismo em Moda e Arquitetura estão marcadas para o próximo dia 11. Até agora, informa o reitor da UFC, o calendário está mantido. Para o presidente da Associação dos Docentes da UFC (Adufc), José Maria Sales de Andrade Neto, o risco do adiamento do vestibular existe. "Vai depender do posicionamento do governo federal", frisou.A preocupação dos alunos da UFC é com o andamento do semestre após o fim da greve. Eles querem participar da elaboração do novo calendário de aulas. A obrigação da Universidade é cumprir a carga de 100 dias letivos. As férias, de acordo com o reitor, deverão ser sacrificadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.