Reino Unido amplia doação para a Unaids

O Reino Unido vai dobrar sua contribuição à Agência das Nações para Coordenação Global de Esforços Contra a Aids (Unaids). Segundo a anunciou hoje - Dia Mundial da Aids - a Secretária de Desenvolvimento Internacional, Hilary Benn, em 2004, o Reino Unido doará US$ 10,3 milhões. Hilary também afirmou ser necessária a existência de ?uma estratégia nacional, uma comissão e uma forma de monitorar e analisar o progresso de pesquisas em todos os países afetados pela Aids?. Segundo a ONU, 2003 foi um ano de recordes desde a descoberta da doença: houve 3 milhões de mortes e outros 5 milhões de pessoas infectadas. No mundo todo, há entre 34 e 46 milhões de pessoas infectadas pelo HIV, mas é impossível se obter uma cifra precisa devido a graves falhas nos sistemas de saúde pública de muitos países pobres.ChinaEm Pequim, ativistas e trabalhadores de Saúde Pública caminharam, correram e fizeram demonstrações de como evitar o contágio pelo vírus da Aids, tentando obter apoio para continuar a luta contra a enfermidade que vem causando uma cifra recorde de vítimas em 2003. Segundo o governo do país, pelo menos 840 mil pessoas estão infectadas com o vírus HIV. O temor é que 10 milhões contraiam a doença até 2010 se não houver uma prevenção apropriada.ÍndiaNa Índia, estima-se que haja cerca de quatro milhões de doentes de Aids. O governo afirmou que pretente oferecer medicamentos gratuitos aos portadores do HIV. Para isso, adquiriu versões genéricas para fabricantes indianos. Durante o primeiro ano, o governo gastará US$ 44 milhões para cobrir as necessidades de 100 mil pacientes, nos seis estados mais afetados. O ator norte-americano Richard Gere passou uma semana mobilizando estrelas do esporte local e celebridades do cinema para realizarem uma campanha contra a disseminação da enfermidade no sudeste asiático.UcrâniaEm Kiev, na Ucrânia, dezenas de ativistas colocaram rosas vermelhas, o símbolo da esperança, no Monumento da Fita Vermelha, levantado em homenagem às vítimas da Aids, que no país têm aumentado com grande velocidade. A Ucrânia tem o maior índice de infecção da região. Estima-se que 500 mil pessoas estejam contaminadas, o que representa 1% da população. A infecção cresceu 20 vezes nos últimos cinco anos. ?Nós temos tristes estatísticas, mas, ao mesmo tempo, temos uma grande esperança, uma tremenda vontade política de conter a doença?, disse o oficial da ONU para assuntos humanitários, Douglas Gardner, durante cerimônia do Dia Mundial da Aids.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.