Reichstul pode deixar Petrobras, diz tucano

O deputado federal Márcio Fortes (PSDB-RJ) disse hoje que recebeu telefonema, à noite, de um alto funcionário da Petrobras informando que o presidente da estatal, Henri Philippe Reichstul, pediu demissão do cargo. Segundo Fortes, o motivo alegado seriam razões pessoais, provavelmente ligadas ao estado de saúde de Reichstul. Odeputado, que é ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), disse que Reichstul está internado num hospital em São Paulo há uma semana.O presidente do BNDES, Francisco Gros, foi convidado hoje mesmo pelo presidente Fernando Henrique Cardoso a assumir a presidência da Petrobras. Ele já havia sido sondado por Fernando Henrique há cerca de 15 dias e respondera que gostaria de permanecer à frente do BNDES. É grande, no entanto, a possibilidade de Gros aceitar o convite e assumira presidência da Petrobras.O que falta para isso é a definição de um novo nome para a presidência do BNDES. Gros foi convidado por causa do amplo trânsito que tem no cenário internacional. Um alto funcionário do governo informou a Agência Estado que Reichstul esteve há duas semanas com o presidente Fernando Henrique Cardoso e lhe comunicou que deixaria o cargo antes do fim do ano ?por motivos pessoais?.?Fui informado por telefone?, contou Márcio Fortes por volta das 22h30 de hoje. O deputado é secretário-geral do PSDB e participou à noite de reunião da executiva do partido em Brasília. Também presente ao encontro, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Arthur Virgílio, disse não saber sobre o pedido de demissão de Reichstul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.