Reformas são imprescindíveis, diz Lula em Ouro Preto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu hoje a realização das reformas tributária e previdenciária, que segundo ele são "imprescindíveis para que o País supere a estagnação e volte a crescer". O presidente da República participou em Ouro Preto da solenidade de entrega das medalhas da Inconfidência Mineira a uma série de personalidades da República. O governador Aecio Neves (PSDB) o condecorou com a Grande Medalha da Inconfidência. Em seu discurso, Lula afirmou que as reformas só serão possíveis com um amplo diálogo com a sociedade, mas o consenso em torno das reformas da Previdência já foi alcançado através da parceria com os governadores. Ele disse que os projetos deverão ser encaminhados ao Congresso brevemente, e que o governo irá persistir para avançar cada vez mais.?Herdamos uma transição delicada, mas estamos preparados para desafios", disse. Lula fez uma alusão a globalização da economia, afirmando que o País irá defender a globalização com justiça social. "Não se trata de isolamento, nem xenofobia, mas devemos integrar o País ao mundo e definir qual o interesse serve ao Brasil?, afirmou. ?O processo de globalização cria um poço profundo; de um lado existe uma parte que se beneficiou do processo e de outro uma parcela que foi prejudicada e se sente ameaçada".Lula disse no seu discurso que é possível a integração na área externa sem desintegração interna. "Desta maneira foi idealizado o Mercosul, e o mesmo caminho deve ser utilizado para a consolidação da Alca". Ele se disse favor do livre mercado, "desde que todos os países tenham oportunidades iguais?. ?A política externa do meu governo já se mostrou quando nós participamos da tentativa de resolver a crise da Venezuela?, disse. ?Várias negociações estão sendo feitas junto aos países que formam o Pacto Andino, alguns países da África, China e Índia. O Brasil precisa ter um novo papel, sem arrogância. Não podemos tudo, mas podemos muito mais". Veja o índice de notícias sobre as reformas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.