Reforma Tributária é o primeiro item de hoje na Câmara

O presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), disse que o primeiro item dos trabalhos de hoje do plenário da Casa será a Reforma Tributária e que, se não houver condições de aprovar todo o projeto, será destacado o artigo que aumenta a transferência do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de atualmente 22,5% para 23,5%. Segundo João Paulo, isso significará R$ 1 bilhão a mais nos cofres municipais. "É impossível que alguém esteja contra", afirmou. Com base nesse argumento, os deputados deverão atropelar o regimento interno da Câmara e votar os dois turnos em um mesmo dia, não respeitando as cinco sessões ordinárias de intervalo entre o primeiro e o segundo turnos. João Paulo disse que esse corte de prazo pode ser feito, se houver unanimidade na casa. "Não é atropelamento", argumentou.SenadoNo Senado, o vice-líder do governo no Senado, Ney Suassuna (PMDB-PB), disse que ainda não é possível afirmar se serão votadas hoje todas as medidas provisórias que estão na pauta para então ser votado o projeto que institui as Parcerias Público Privadas (PPPs), para a realização de obras de infra-estrutura.O senador informou que os líderes partidários do governo e da oposição comparecerão a um almoço de confraternização da bancada peemedebista, para então discutir a pauta e tentar fechar um acordo para as votações de hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.