Reforma previdenciária é "confusão total", diz Conceição

A economista Maria da Conceição Tavares afirmou nesta segunda-feira que a reforma previdenciária proposta pelo governo Luiz Inácio Lula da Silva não só não é a ideal, como é uma "confusão total". Ex-deputada pelo PT, Maria da Conceição disse que já está passando da hora de o governo baixar as taxas de juros e confessou temer que o ministro da Fazenda, Antônio Palocci, se "embebede" com o sucesso e continue neste caminho."A longo prazo estaremos todos mortos", previu. "É preciso enquadrar esse menino!", completou, numa referência ao secretário de Política Econômica, Marcos Lisboa, a quem chamou de integrante da turma dos "replicantes", menção aos robôs futuristas.No debate promovido pelo PSB e pelo PC do B, sob o tema "O governo da mudança e o novo modelo de desenvolvimento nacional", a economista rasgou o verbo contra a atual política econômica. Disse que o caráter conservador era necessário por três meses, mas lembrou que o prazo já está esgotado. "Eu disse para o Palocci: os primeiros três meses vão ser ferro na boneca, mas são só três meses, hein, Palocci? Não precisava nada ter subido aquela porcaria", afirmou, ao mencionar a taxa de juros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.