Reforma política não pode ser feita pelo Executivo, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira que a reforma política não pode ser dirigida pelo Poder Executivo e cobrou dos partidos políticos, inclusive do PT, que discutam efetivamente o tema, ainda este ano. "Sem a reforma política não resolveremos problemas crônicos da política brasileira", disse o presidente Lula, ao ser questionado, por um jornalista italiano, durante entrevisto no Planalto, ao lado do primeiro-ministro Romano Prodi, que se encontrava em visita oficial ao Brasil.Lula reiterou que "todos os brasileiros que fazem política sabem que precisamos de uma reforma profunda na política brasileira". E avisou: "Mas ela não será nem encaminhada e nem dirigida pelo presidente da República, será encaminhada pelos presidentes dos partidos e pelos congressistas".Na entrevista, o presidente lembrou que existem dezenas de projetos dentro do Congresso Nacional. "Já tem propostas de coisas importantes a serem votadas no Congresso Nacional, e eu espero que este ano o Congresso discuta a reforma política e que os partidos políticos, a começar pelo meu partido, se preocupem, pois sem a reforma política não resolveremos problemas crônicos da política brasileira", declarou Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.