Reforma política deve ser aprovada este ano, diz Marta

A senadora Marta Suplicy (PT-SP) acredita na aprovação da reforma política ainda este ano, mas diz que o tipo de voto nas eleições proporcionais ainda gera polêmica no Congresso. "O que vamos ter dificuldade é na escolha do tipo de voto. O PMDB está brigando muito pelo voto distrital e ganha quem tem mais voto", declarou hoje, dia 25, durante seminário estadual promovido pelo PT na capital paulista.

SUZANA INHESTA, Agência Estado

26 de março de 2011 | 14h03

Marta citou que, até o momento, houve consenso na Comissão de Reforma Política do Senado sobre o fim da reeleição, com mandato de cinco anos para presidente da República, governadores e prefeitos, e sobre novas datas de posse - dia 10 de janeiro para governador e prefeito e 15 de janeiro para presidente. Já o voto obrigatório continua e estão proibidas coligações nas eleições para o Legislativo.

Serra

Sobre as eleições de 2012 para prefeito de São Paulo, Marta acredita que o candidato do PSDB será o ex-governador José Serra. "Ele fará o que ele sempre fez: na última hora divulgará sua candidatura", previu. "E nós temos de nos preparar para o enfrentamento com o quadro mais forte que eles (do PSDB) têm."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.