Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Reforma é imprescindível para sustentar aposentadorias, diz Dulci

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Dulci, disse que o governo considera a reforma previdenciária "imprescindível" para garantir justiça na concessão de benefícios e assegurar a sustentabilidade do sistema de aposentadorias. Ele disse que as negociações deverão ocorrer, agora, no âmbito do Congresso. Ele e outros três ministros receberam uma comissão de servidores, que hoje fizeram manifestação contra a reforma da Previdência.Dulci afirmou que, na próxima segunda-feira, o governo e representantes dos funcionários públicos assinarão protocolo de criação de uma mesa permanente de negociação para discutir plano de carreira, salários, assistência médica e regulamentação das relações funcionais. Ele calcula que o governo deverá contratar, neste ano, por concurso, 20 mil novos servidores nas áreas de educação, saúde e segurança. Dulci relatou que, na reunião que ele e outros ministros tiveram, hoje, com representantes dos servidores, estes foram informados de que o governo aceita aperfeiçoar, no âmbito do Congresso, alguns pontos do texto das reformas. "Mas o governo não aceitará mudanças que desfigurem a reforma"Segundo o ministro, o ministro da Previdência, Ricardo Berzoini, disse aos servidores que as regras de transição de um modelo para outro podem ser negociadas. Negou, no entanto, que Berzoini tenha feito juízo de valor e dito que as regras de transição são prejudiciais aos servidores, conforme chegou a ser afirmado por sindicalistas após o encontro. O ministro disse ainda que todos os cidadãos continuarão a ser tratados pelo atual governo como companheiros, mas reclamou de setores contrários a qualquer tipo de reforma. Ele avaliou que parte dos servidores votou em outros candidatos à Presidência da República - e não em Luiz Inácio Lula da Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.