Reforma agrária não resolve todos os problemas, diz Rosetto

A reforma agrária não tem condições de resolver todos os problemas sociais do País, analisou hoje o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto. Por isso, os governos federal e estadual trabalham com um conjunto de programaspara gerar empregos, acrescentou o ministro, após audiência com o governador gaúcho, Germano Rigotto (PMDB).Para Rossetto, não caberia investigação do governo sobre as declarações do líder do MST João Pedro Stedile. "Todos os cidadãos desse País devem obedecer a legislação e estamos trabalhando fortemente não só no sentido de preservar este ambiente, através de uma articulação com todas as instituições que têm responsabilidade sobre estes temas, e ao mesmo tempo criando condições para avançarmos na superação de problemas sociais".Segundo o ministro, "aqueles que produzem, aqueles que trabalham, não devem temer um programa de reforma agrária. Ao contrário, estes que trabalham e produzem são apoiados, estimulados pelo nosso governo para ampliar sua produção". Questionado sobre a interpretação que se deu às declarações de Stedile, Rossetto disse que "não é razoável e nós não podemos concordar com este tipo de declaração".

Agencia Estado,

25 de julho de 2003 | 22h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.