Reforma administrativa preserva auxiliar de Sarney em cargo

Proposta contém artigo que preserva cargo do diretor da Secretaria de Comunicação Social, Fernando Mesquita

Carol Pires, da Agência Estado,

30 de outubro de 2009 | 14h34

A proposta de reforma administrativa do Senado elaborada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) contém um artigo que preserva no cargo o diretor da Secretaria de Comunicação Social, Fernando César Mesquita, considerado "braço direito" do presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP). Mesquita trabalha com Sarney há 25 anos. A Secretaria de Comunicação Social tem entre suas responsabilidades a TV Senado e a Rádio Senado.

 

Veja também:

documento Leia o projeto de reestruturação das diretorias do Senado 

linkReforma do Senado permite que salários superem teto

linkSenado adia execução da reforma administrativa

linkCasa volta atrás e proíbe assessores em Estados

linkSenado suspende pagamento de 88 funcionários

linkSarney engaveta reformas prometidas para o Senado

 

De acordo com a reforma, só podem exercer cargos de diretoria servidores concursados do Senado. Mas, no artigo 415 do projeto - que contém 125 páginas e 416 artigos -, foi aberta uma exceção. Diz o artigo 415: "O cargo em comissão SF-03 (de livre provimento) de Diretor da Secretaria de Comunicação Social será transformado em Função Comissionada FC-4 (cargo só para concursados), de mesma denominação, após a exoneração do atual ocupante."

 

Isto quer dizer que apenas Fernando Cesar Mesquita poderá se manter na chefia de uma diretoria do Senado sem ser servidor de carreira da Casa.

Tudo o que sabemos sobre:
SenadoreformaservidorJosé Sarney

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.