Reforçado policiamento contra bloqueio de caminhoneiros

O Comando da Polícia Militar do Estrado de São Paulo mandou reforçar o policiamento das rodovias e praças de pedágio para evitar o bloqueio de estradas, nesta segunda-feira, durante a greve nacional anunciada pelo Movimento União Brasil Caminhoneiros (MUBC). Os Comandos de Policiamento do Interior receberam ordem para colocar todo o efetivo da PM em regime de alerta. Policiais rodoviários que tinham direito a folga foram convocados para trabalhar.Neste domingo à tarde, os pedágios da Rodovia Castelo Branco já estavam protegidos por viaturas policiais. As tropas de choque da PM foram colocadas de prontidão para intervir caso seja necessário remover piquetes ou bloqueios nas rodovias.Um comandante do policiamento que pediu para não ser identificado disse que a preocupação com a greve dos caminhoneiros aumentou depois da adesão do Movimento dos Sem-Terra (MST). "Eles têm know-how em fechar estradas e quebrar pedágios", disse. Em novembro de 1999, durante um dia de protesto, cerca de cem militantes saquearam e queimaram o pedágio localizado no quilômetro 111 da Castelo Branco. O presidente da Associação dos Transportadores de Cargas de Tatuí e Região (Atraca), Júlio Bélvis, confirmou que haverá piquetes nas rodovias. Em Tatuí, os caminhoneiros vão se concentrar na madrugada desta segunda-feira no km 133 da Rodovia Antonio Romando Schincariol (SP-127), que liga as rodovias Raposo Tavares e Castelo Branco.Caminhões de cargas que passarem pela rodovia serão parados e convidados a aderir à greve.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.