Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Redução de ministérios é preocupação constante do governo, diz Ministro da Defesa

Para Jaques Wagner, tudo o que se puder fazer para a redução de custos é bem-vindo; com objetivo de atender a apelos pelo enxugamento da máquina e redução de gastos públicos, Dilma decidiu dar aval a um corte no número de pastas

Ricardo Brito, Rafael Moraes Moura e Lisandra Paraguassu, O Estado de S. Paulo

03 de agosto de 2015 | 12h40

BRASÍLIA - O ministro da Defesa, Jaques Wagner, afirmou nesta segunda-feira, 3, que, embora não tenha sido discutida na reunião da coordenação política desta manhã, a questão sobre a redução e a fusão de ministérios é um "preocupação constante" do atual governo. "Eu, pessoalmente, acho que é sempre positivo se fazer a racionalização da máquina, mas hoje não teve nenhuma discussão objetiva de fazer uma fusão", disse Wagner, em entrevista coletiva após o encontro. Para o ministro, tudo o que se puder fazer para a redução de custos é bem-vindo.

Com o objetivo de atender a apelos pelo enxugamento da máquina e redução de gastos públicos, a presidente Dilma Rousseff decidiu dar aval a um corte no número de ministérios - atualmente, o governo conta com 38 ministros. Conforme o Estado revelou em março, Dilma encomendou um estudo sobre a redução de pastas. Desde então, a discussão ganhou corpo no Palácio do Planalto, que pretende poupar do novo desenho os ministérios da área social, ligados a movimentos identificados com o PT. 

Tudo o que sabemos sobre:
Jaques WagnerministériosDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.