Estadão
Estadão

Redes sociais travam 'embate' entre Lula e Moro

Em hashtags no Twitter, ex-presidente e juiz se revezam na liderança do 'duelo'

Elisa Clavery, O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2017 | 09h34

No dia em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva depõe ao juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba, as redes sociais já travam, desde a manhã, um embate entre o petista e o magistrado. No Twitter, as hashtags #MoroOrgulhoBrasileiro e #LulaEuConfio, este promovido como "twitaço" pelo PT, revezam os primeiros dois primeiros lugares entre os assunto mais comentados na rede. 

A hashtag de Moro é usada por internautas para mostrar apoio à Lava Jato. "Defendendo o Brasil do maior plano criminoso de poder da historia!!!", escreveu uma internauta. Outro usou um meme com a imagem de Lula sentindo frio para incentivar um embate entre o ex-presidente e o juiz. "Espero que Moro dê uma recepção calorosa para a alma mais honesta deste País", postou. 

Do outro lado, a hashtag que cita Lula tem sido usada como forma de apoio ao ex-presidente. "Eu chegando bem discreta em Curitiba. Simbora Lula!", escreveu uma internauta, que postou uma foto de um militante segurando uma estrela vermelha. 

Autora do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Roussef, a jurista Janaina Paschoal também usou suas redes para comentar o inquérito nesta quarta-feira. "Eu realmente não entendo. Se Lula entende mesmo que não há provas contra ele, por que tenta fugir do interrogatório?", perguntou. "De verdade, estou achando essa encenação toda feita em Curitiba muito triste! É certo que tem muito marketing, mas também tem muito crente."

Já o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que desde o início da semana usa as redes para comentar o inquérito de Lula a Moro, escreveu na noite desta terça-feira, comentando a tentativa da defesa do petista de gravar o depoimento. "Até plano de camera o sujeito queria escolher. A vida dele, o que ele é mesmo, sempre foi uma obra de ficção. Mas acabou o teatro", escreveu. 

A rede social também tem sido usada por políticos para se manifestarem a favor do petista. O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) publicou um vídeo que seria da chegada de militantes a Curitiba, segundo ele. O petista não informou, porém, se o vídeo é de sua autoria. "Processo de @LulapeloBrasil sendo tratado como a luta do século, como uma rinha. Isso é totalmente despropositado", escreveu o parlamentar usando a hasghtag em favor de Lula.

Alguns políticos, como os deputados federais Paulo Teixeira (PT-SP), Jorge Solla (PT-BA) e Maria do Rosário (PT-RS), informaram que estão indo para Curitiba em apoio ao ex-presidente. "Rumo à Curitiba p estar com Lula e milhares de brasileiros/as pela democracia, convido vocês a estarem conosco em todo o Br. #LulaEuConfio", escreveu Maria do Rosário, que ainda criticou Moro. "Se Moro apresenta-se como anti-Lula, como pode ser Juiz de Lula? Um processo repetitivo e viciado."

O senador do PMDB Roberto Requião (PR), embora do partido de Michel Temer, também oferece apoio a Lula. E diz que estará fazendo uma cobertura ao vivo das manifestações da capital paranaense por meio de seu Facebook. "Na medida em que sinal de telefonia permita meu face live estará cobrindo as manifestações em Curitiba", escreveu. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.