Rede Sustentabilidade anuncia que alcançou 800 mil assinaturas

Até agora, o grupo liderado por Marina Silva conseguiu validar 102 mil rubricas, 20% das 500 mil necessárias para a criação do partido

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

23 de julho de 2013 | 17h48

A Rede Sustentabilidade, partido que a ex-senadora Marina Silva pretende fundar, anunciou nesta terça-feira, 23, que alcançou a marca de 800 mil assinaturas coletadas, mas cobrou agilidade da Justiça Eleitoral para validar as declarações de apoio necessárias para registrar a sigla.

Em nota, a Rede relata "dificuldades" para que cartórios cumpram o prazo legal de 15 dias para reconhecer as assinaturas protocoladas. Até agora, o grupo conseguiu validar 102 mil fichas de apoio, cerca de 20% das 500 mil necessárias para obter o registro no Tribunal Superior Eleitoral.

"Temos nos deparado com dificuldades em alguns cartórios eleitorais devido à carência de pessoal e a elevada carga de trabalho. Somos solidários com as necessidades de melhor aparelhamento da Justiça Eleitoral, mas solicitamos publicamente a essa instituição uma atenção especial ao prazo legal de 15 dias para que os cartórios procedam a certificação das declarações de apoio à legalização partidária", diz o texto.

Segundo o comunicado, "o cumprimento deste prazo legal é imprescindível para que a Rede Sustentabilidade possa obter o registro partidário a tempo de se apresentar como alternativa eleitoral em 2014".

A Rede tem feito uma triagem das fichas de apoio recolhidas e procurado enviar aos cartórios apenas as que não apresentam problemas nas informações fornecidas pelos eleitores. Segundo o balanço divulgado, até o fim do mês eles terão protocolado na Justiça Eleitoral cerca de 550 mil fichas "devidamente qualificadas".

Para conseguir disputar as eleições de 2014, o partido precisa ser formalizado até outubro, um ano antes do pleito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.