Rede pública vai receber atlas geográfico

O ministro da Educação, Paulo Renato Souza, anunciou nesta sexta-feira a distribuição, em 10.300 escolas da rede pública, da nova edição do Atlas Geográfico Escolar, uma publicação produzida e lançada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A partir do início do ano letivo de 2003, 928 mil exemplares do atlas serão entregues para cerca de 3,4 milhões de alunos que cursam entre a 5.ª e a 8.ª séries do ensino fundamental no País. "São publicações como essa que fazem parte da minha memória do que é a escola", afirmou Paulo Renato, na sede do IBGE, no Rio. O atlas não era produzido pelo instituto desde a década de 80. Ele reúne informações geográficas, cartográficas e estatísticas do Brasil e do mundo. Ao todo são 200 páginas e mais de 200 mapas do País e do mundo, além de textos informativos. O ministro Paulo Renato ressaltou a participação das publicações e estudos do IBGE para a criação de políticas públicas para educação. "É impossível formular políticas públicas sem uma boa base de dados sobre a realidade", disse o ministro. O presidente do IBGE, Sergio Besserman, disse que a produção do atlas faz parte de uma série de demandas do País. "Elas crescem à medida que o Brasil fica mais democrático", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.