EFE
EFE

Rede e PSB discutem qual posição vão assumir diante do pedido de impeachment

Executivas dos partidos marcaram reuniões nesta quinta para debater o posicionamento das legendas diante do pedido de afastamento da presidente Dilma Rousseff

Daiene Cardoso, O Estado de S. Paulo

03 de dezembro de 2015 | 21h00

BRASÍLIA - De atuação no Congresso Nacional definida como "independente", Rede e PSB começaram a discutir que posição tomarão após a deflagração do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados.

Em uma reunião extraordinária, a Rede Sustentabilidade, da ex-presidenciável Marina Silva, está reunida durante todo o dia em Brasília para discutir se defenderá ou não o afastamento da petista. A reunião começou na manhã desta quinta-feira, 3, e não tem hora para acabar.

Nesta quinta, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, anunciou que vai ouvir a Executiva Nacional e as bancadas do partido no Congresso antes de declarar uma posição oficial. "Não seria razoável fazer um debate improvisado sobre um tema de tamanha gravidade", afirmou Siqueira por meio de nota.

No texto enviado pela assessoria de imprensa do PSB, Siqueira diz que o cenário político é prejudicial ao País e que é importante que o tema "seja logo esgotado para trazer estabilidade". "A pior situação da política é a indecisão. É importante que esse tema seja debatido e decidido. De uma forma ou outra, poderá trazer estabilidade. Seja lá qual for o resultado, é melhor que a indefinição", disse Siqueira, durante reunião do diretório nacional da sigla. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffImpeachmentRedePSBPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.