Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Recursos adiam inquéritos contra Roriz, afirma Brindeiro

O procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, disse nesta terça-feira que espera um julgamento rápido do mérito da ação que pode cassar o governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz (PMDB), e de sua vice Maria de Lourdes Abadia (PSDB), pelo uso de recursos, bens e servidores públicos na campanha pela reeleição. Segundo ele, os advogados de defesa de Roriz estão protelando os inquéritos e o julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "São quatro recursos da defesa e já dei dois pareceres, mas faltam outros dois", comentou. Para ele, todas as provas e indícios de crime eleitoral devem ser reunidos para julgar o mérito. "O recurso interposto pelo PT já devia ter tido condições de um parecer no mérito, mas em função dos inúmeros recursos da defesa, a meu ver protelatórios, isso ainda não foi possível?, afirmouBrindeiro, durante a inauguração do novo prédio do Ministério Público Federal, em Ribeirão Preto. Brindeiro disse que sugeriu ao TSE que os quatro recursos sejam julgados conjuntamente, pois todos referem-se à invalidação da diplomação de Roriz e de sua vice por abuso do poder econômico, de autoridade e outras ilegalidades cometidas durante a campanha eleitoral. Ele evitou comentar a sua possível substituição do cargo de procurador-geral da República, o que poderá ocorrer nos próximos dias. "Não falo sobre o assunto, que cabe ao presidente da República", disse. Na cidade que foi administrada pelo ministro da Fazenda, Antônio Palocci, Brindeiro ainda fez um rápido comentário sobre os arquivamentos de 11 processos locais contra o ex-prefeito. "Nenhuma ação tinha fundamento, com prova ou indício que justificasse o prosseguimento dos inquéritos, por isso arquivei todas", resumiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.