Recuperação de Lula se deve a campanha ininterrupta, diz Alckmin

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pré-candidato pelo PSDB à Presidência da República, disse que esperava o crescimento da aprovação do governo Lula, assim como o do índice de intenções de voto do presidente, caso ele se candidate a reeleição, conforme apontou pesquisa do Datafolha."Era esperado. O presidente se recupera um pouco porque? Enorme exposição na mídia e o monólogo de uma campanha ininterrupta", disse o governador. Na disputa com Alckmin, o presidente Lula obteve 36% das intenções de voto, enquanto o governador tucano recebeu 20%. Na pesquisa anterior, em dezembro, Lula tinha 30% das intenções, enquanto Alckmin recebia 22%.Após participar da assinatura do Projeto de Lei que estabelece a Lei de Inovação no Estado, em evento naFundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp), o governador disse que assim que a campanha eleitoral tiver início e for rompido o "monólogo" de Lula, a avaliação do presidente voltará a cair. "Na hora que começar a campanha, se tem o contraditório e aposto na mudança. Acho que o povo brasileiro vai querer muda."Uma vez mais, para minimizar a importância das pesquisas de intenção de voto neste momento, Alckmin comparou a disputa que poderá enfrentar com o presidente Lula à vitória que obteve em 2002. "Se nos basearmos em pesquisa, Paulo Maluf seria governador de São Paulo. Ele tinha em julho, e não em fevereiro (de 2002), 43% nas pesquisas, e todos nós tínhamos 40%. Vejam o que aconteceu".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.