Receita vê irregularidade em 39 pessoas jurídicas

O secretário da Receita Federal, Everardo Maciel, disse hoje, em audiência pública da CPI da CPMF da Câmara, que foram constatadas irregularidades relativas a 39 contribuintes pessoas jurídicas, que garantiriam créditos da CPMF de R$ 423 milhões. Além disso, segundo ele, numa operação feita em instituições financeiras (a "Operação Omissos"), foram identificadas anormalidades em 532 contribuintes, que foram intimados e multados, no conjunto, em R$ 40,3 milhões.Maciel informou que em 2001 a CPMF arrecadou R$ 17,2 bilhões e disse concordar com a afirmação do deputado Sérgio Miranda (PC do B-MG), de que as isenções, como as concedidas para os aplicadores em bolsas de valores, causam prejuízo ao caráter de vigilância da CPMF. O secretário da Receita Federal previu que, diante disso, haverá uma tendência de aumento da sonegação de impostos. A CPI investiga um suposto desvio de recursos arrecadados que deveriam ser destinados à área da saúde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.