Receita maior reduz a menos de R$20 bi corte no Orçamento

Relator anunciou uma estimativa de R$ 35,2 bi, perto dos R$ 37,9 bi que o governo perdeu com o fim da CPMF

REUTERS

11 de fevereiro de 2008 | 19h52

O corte que o governo terá que fazer no Orçamento deste ano para compensar o fim da CPMF será menor que os 20 bilhões de reais previstos devido à nova estimativa de receita apresentada nesta segunda-feira, 11, pelo senador Francisco Dornelles (PP-RJ). Relator de Receita do Orçamento, Dornelles anunciou uma estimativa extra de receita de 35,2 bilhões de reais. Como o governo precisa repor a arrecadação de 37,9 bilhões de reais perdida com o fim da CPMF, o déficit seria de 2,7 bilhões de reais. Com os 15 bilhões de emendas de bancada a serem reduzidos, o valor máximo a ser cortado seria de aproximadamente 18 bilhões de reais. Número que pode cair de acordo com a disposição dos partidos de reduzir suas emendas. "Minha reestimativa de receita está aqui, dentro do prazo. Os cortes terão que ser feitos pelo relator", disse Dornelles, recusando qualquer especulação sobre o tamanho da redução de despesas. O relator da Comissão Mista de Orçamento, deputado José Pimentel (PT-CE), prometeu para terça-feira o total do corte necessário. "Acabo de receber a reestimativa. Vou fazer as contas para apresentar o montante", afirmou Pimentel. (Texto de Mair Pena Neto; Edição de Carmen Munari)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICAORCAMENTOCORTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.