Recadastramento dos funcionários de SP começa nesta 5ª

Começa nesta quinta-feira, 22, a primeira fase do recadastramento dos servidores públicos estaduais ativos. O processo é obrigatório para os 684.233 funcionários da administração direta, autarquias - inclusive as de regime especial e as fundações. O trabalhador que não participar do recadastramento terá o salário cortado pelo governo e poderá responder por abandono de emprego. Também deverão se recadastrar os servidores e empregados afastados e licenciados.Os servidores em atividade podem responder ao censo pela internet, por meio do site. O trabalhador tem ainda a opção de preencher os formulários disponíveis nos departamentos de recursos humanos até 1º de abril.A segunda fase do recadastramento, prevista para ocorrer entre 2 de abril e 11 de maio, será específica para os 114.811 servidores públicos temporários e eventuais (contratados recentemente) da Secretaria de Educação.Os servidores inativos e pensionistas não precisam participar do censo. Para esse grupo, continuam valendo as regras já existentes, ou seja, o recadastramento é obrigatório, ocorre todos os anos e deve ser feito sempre na data de aniversário do servidor.O recadastramento dos funcionários públicos foi uma das primeiras medidas anunciadas pelo governador do Estado José Serra, logo após a sua posse, no início do ano. Segundo ele, essa seria uma forma de detectar a existência de funcionários fantasmas e a ocorrência de pagamentos irregulares.A preocupação do Palácio dos Bandeirantes com a folha de pagamento tem explicação no de que ela representa a maior despesa do governo - 50% do que é arrecadado pelo Estado. De acordo com o secretário de Gestão Pública, Sidney Beraldo, o censo também é necessário para o governo atualizar os dados cadastrais dos servidores e, dessa forma, dimensionar melhor os setores do funcionalismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.