Rebelo nega intromissão do governo no PMDB

O ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, disse hoje, em entrevista à Rádio Eldorado, que não há interesse do governo em interferir nas divergências do PMDB. Ele negou a intenção de tirar o deputado Michel Temer da presidência do partido. Segundo o ministro, são os parlamentares do próprio PMDB e que integram a base governista que tem o interesse na troca. Aldo Rebelo diz ainda na entrevista ser contra a convocação extraordinária do Congresso em janeiro para votar o Orçamento. Segundo ele, a mesma opinião têm os presidentes da Câmara e do Senado. Rebelo acredita na votação do orçamento em dezembro e lembra que historicamente a avaliação do projeto sempre ocorreu no final da legislatura. Sobre o salário mínimo, o ministro avalia que a antecipação para janeiro é mais interessante para o trabalhador. Porém, ressalta que a decisão será do presidente Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.