Rebelo diz que governo adotou medidas para reduzir MPs

O ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, disse que o governo já adotou providências para reduzir o número de edição de medidas provisórias. Ao encerrar sua visita à oposição no Senado - num gesto inédito de ministros do governo Lula -, Rebelo ouviu reclamações do PSDB e do PFL sobre as dificuldades das votações pelo excesso de medidas provisórias. "Há consenso de que elas (MPs) terminem por atrapalhar a votação das matérias", disse Rebelo.Depois de conversar com os líderes do PSDB, Arthur Virgílio (AM), e do PFL, José Agripino (RN), Rebelo teve um encontro com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). O ministro considerou importante estabelecer o diálogo com a oposição, afirmando que a importância de sua visita "se situa nas relações institucionais maduras entre governo e oposição, entre Executivo e Legislativo". O gesto de Aldo Rebelo foi interpretado pelo senador José Agripino como uma busca de diálogo e a abertura de uma interlocução com os líderes e partidos que possibilitem uma relação de intimidade e autoridade para discutir as matérias de interesse do governo. "O ministro poderá pegar o telefone e falar diretamente com os líderes do PSDB e do PFL em busca de uma sintonia fina", comentou Agripino, elogiando a nova postura do governo, o que, segundo ele, não aconteceu durante a gestão do ministro José Dirceu à frente da articulação política.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.