Rebelo considera inaceitável atitude do subprocurador

O ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, considera "deplorável e inaceitável" o episódio envolvendo o subprocurador-geral da República, José Roberto Santoro. O subprocurador, de acordo com gravação divulgada ontem, teria pressionado o bicheiro, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, a entregar a fita de vídeo na qual Waldomiro Diniz pede propina. "Não podemos conviver com esse tipo de ação em que se tenta modificar episódios eleitorais através de operações dessa natureza", disse Rebelo ao deixar o Congresso Nacional, depois de se reunir com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e depois com o senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA)."Vejo como um episódio da mais alta gravidade que exige esclarecimentos sobre as razões e as causas da ação do subprocurador. Vejo também como um alerta para que o País não se deixe levar por ações que, obedecendo a objetivos políticos, podem criar um processo de desestabilização que não interessa nem ao Brasil nem à sociedade brasileira", acrescentou. Para Rebelo, as palavras do subprocurador-geral na gravação revelam a intenção que vai além da investigação do caso Waldomiro. "As investigações são naturais, previsíveis e é tarefa do Ministério Público e da Polícia Federal. Agora, a intenção de usar a investigação para desestabilizar e derrubar o governo é da mais alta gravidade e não pode ser permitida numa sociedade democrática", disse Rebelo."Nós não podemos admitir que se queira inventar um terceiro turno da eleição utilizando uma investigação ou a intenção política de um subprocurador". Rebelo lembrou que o assunto já está sendo investigado pelo Ministério Público e pela Polícia Federal. "Cabe ao Procurador Geral da República e à própria instituição decidir sobre o que vai fazer com o subprocurador". TV mostra fita em que subprocurador conversa com bicheiro sobre Waldomiro MP investigará subprocurador que conversou com bicheiro PSDB usa fita do subprocurador como argumento a mais para criar a CPI do caso Waldomiro CPI é luta política, diz o Professor Luizinho Ministro da Justiça reúne assessores para discutir o caso da fita Senador Tuma estranha atitude do subprocurador Lula diz que conversa do subprocurador é "fato muito grave" Para deputados tucanos, atitude do subprocurador é normal

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.