Reassumo na terça-feira, diz Jader

Depois de deixar o comando do Congresso acuado pelas denúncias de desvios de recursos do Banpará, o presidente licenciado do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), aproveita a briga entre PFL e PMDB em torno da presidência do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar e ameaça voltar à presidência do Senado.?Reassumo na terça-feira?, disse Jader nesta quarta-feira, revelando-se disposto a retomar a cadeira de presidente, ocupada hoje pelo PFL do senador Edison Lobão (MA).?Este espaço de poder é do PMDB e será mantido com o PMDB?, garantiu opresidente licenciado, ao lembrar que termina na segunda-feira alicença de 60 dias concedida pela Mesa Diretora. Na véspera, ele haviadeixado claro que seu retorno à presidência dependeria da vontade dopartido, uma vez que o espaço não é pessoal, mas partidário. ?A boa erazoável convivência recomenda a observância dos espaços políticos?,pondera.Jader insiste que as investigações do Conselho ganharam contornopartidário e acusa o PFL de querer ?tirar a forra? do episódio quelevou seu grande líder, o senador Antonio Carlos Magalhães (BA), àrenúncia. ?O PFL disfarçou, disfarçou, mas não consegue mais esconderque este é um jogo de vindita?, disse o senador. Ele também acusa o PFLde ?chantagear? o PT.Na presidência do Conselho por conta da renúncia do senador GilbertoMestrinho (PMDB-AM), que se licenciou do mandato para tratamento desaúde, o senador Geraldo Altoff (PFL-SC) desengavetou um pedido parainvestigar a participação do senador petista José Eduardo Dutra (SE) noepisódio da violação do painel de votações do Senado. ?Com que sentidoAltoff restauraria o processo que Mestrinho arquivou, que não o demanter o PT chantageado??, indaga Jader.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.