Reajuste de salários é tema para ´depois´, reafirma Chinaglia

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), reiterou a intenção de reajustar os salários dos deputados pela inflação, mas reafirmou que esse é um tema para "depois". Após dizer que o reajuste seria prioridade, petista voltou atrás sobre a questão na última segunda-feira. A proposta desta vez é de que os salários sejam reajustados pela inflação dos últimos quatro anos e passem de R$ 12,4 mil para R$ 16,5 mil. Em relação à existência de "supersalários" de funcionários da Casa, Chinaglia admitiu que isso pode acontecer, mas enfatizou que é um problema que será resolvido com a criação de um teto salarial. Ele confirmou ainda a determinação de convocar seções deliberativas na próxima semana, em todos os dias úteis, para compensar o feriado do Carnaval. Segundo Chinaglia, a determinação de fazer os parlamentares comparecerem às sessões será cumprida com base nas regras existentes no regimento interno e na Constituição. "Eu já disse que somos escravos da Constituição Federal", disse o presidente da Câmara, que acredita que os parlamentares estarão presentes ao Congresso na semana que vem. Relatorias do PACChinaglia afirmou também que vai distribuir aos partidos as relatorias dos projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), levando em conta a proporcionalidade das bancadas. Ele disse que vai levar em consideração a identificação dos parlamentares com os temas relacionados. "Falando de maneira genérica, vou contemplar a base e a oposição", disse Chinaglia, enfatizando que essa escolha é uma atribuição dele.Chinaglia disse ainda que na reunião de líderes ficou acertado que serão votadas nesta terça-feira as duas medidas provisórias que trancam a pauta: a que trata de abertura de crédito extraordinário para a Eletrobrás e a que estabelece incentivos da União aos Estados e municípios para fomentar exportações. Nesta quarta-feira, informou Chinaglia, será colocado em votação o projeto que cria a Super Receita e o que extingue uma série de cargos de natureza especial. Para a semana que vem, quando haverá esforço concentrado, a pauta ainda não está definida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.